O DELAS surgiu como evento de único dia, em 2015, a fim de contemplar a produção de mulheres que circulava pela Casa Colaborativa. Era um momento bastante sensível na cultura local, com muitas iniciativas despertando e acontecendo, e achamos importante trazer esse diálogo à tona - vale ressaltar que era um momento que o feminismo ainda não era debatido abertamente nesses espaços. 

 

Desde a ideia, algo que esteve sempre em questão era o fato de ser um grupo majoritariamente de homens propondo a ação. Entendemos na época, com a consciência disponível naquele momento, que realizar esse evento era um caminho possível e necessário para tornar mais equilibradas as atividades do espaço. 

 

O processo de planejamento do DELAS começou alguns após um hiato iniciado por volta de setembro, quando a Casa fechou por três meses para reformar e mudanças administrativas. No meio desse período recebemos a informação de que o espaço (uma casa alugada) deveria ser devolvida, nos restando tempo de apenas realizar uma única e última atividade: o DELAS. Foi então que convidamos artistas amigas que já frequentavam o espaço e a cantora Ully Costa (hoje apenas Uli), vocalista da banda Sandália de Prata e que havia se mudado pra Jundiaí há pouco tempo.

 

2015_FestivalDelas_(Foto por Filipe Astolfi) (3).jpg

Foi um dia lindo, mas triste. Revelamos, pouco após o show, o encerramento das atividades do espaço, com um texto sobre romper barreiras e paredes - mal sabíamos o que estava por vir. Tempos depois surgiu a Ocupa Colaborativa.

 

(texto por Gustavo Koch, jornalista e então integrante da Casa Colaborativa)